Blog

Qualidade de vida Saúde Tratamento

Tratamentos cientificamente comprovados para atrose de joelho.

Tratamentos cientificamente comprovados para atrose de joelho.

Esta é a postagem definitiva para quem deseja conhecer tratamentos cientificamente comprovados para artrose.

Estamos diariamente expostos à publicidade de medicamentos, suplementos, fitoterápicos e outras terapias alternativas que prometem melhorar dores articulares, mas poucos deles foram atestados pela ciência e são recomendados pelos protocolos internacionais.

A osteoartrose do joelho é uma doença que afeta toda a articulação. A ideia inicial era de que a condição afetava apenas a cartilagem articular, mas o conceito atual mostra que a situação é muito mais complexa do que isto. Ocorrem também alterações na estrutura óssea e nas partes moles do joelho (tendões, ligamentos, meniscos e musculatura). 

A primeira coisa que devemos saber sobre a artrose é que não existe cura, então devemos nos focar na melhora de seu principal sintoma, a dor. 

O tratamento percorre inicialmente uma via menos invasiva e vai evoluindo, em casos mais severos, para intervenções mais agressivas, como no caso de uma cirurgia. 

Estas são as principais medidas não medicamentosas que devemos seguir:

  1. Pessoas acima do peso costumam melhorar dores no joelho com o emagrecimento. O ideal é manter o índice de massa corporal abaixo de 25 para a população geral e 27 para idosos.
  2. Exercícios devem ser praticados diariamente, de acordo com as capacidades da pessoa. Fisioterapias devem ser incluídas, com o objetivo de fortalecer e alongar a musculatura, além de melhorar a mobilidade da articulação.
  3. Considere o uso de bengala ou andador para auxiliar no deslocamento. Se optar pela bengala, use no lado contrário ao joelho afetado. 

E quanto aos remédios?

Existem muitos medicamentos que podem ser utilizados para alívio da dor, estas são as opções com maior comprovação de eficácia:

  1. Os anti-inflamatórios são os medicamentos com maior eficácia no controle da dor da artrose.
  2. Entretanto, eles não podem ser usados por tempo prolongado por pessoas idosas, sendo a dipirona ou paracetamol opções mais seguras.
  3. Uma saída, especialmente em idosos com mais de 75 anos, é usar anti-inflamatórios tópicos – estudos científicos têm demonstrado que eles podem ser tão eficazes quanto pela via oral.
    1. Diclofenaco e Cetoprofeno em gel são opções interessantes.
  4. Algumas pessoas podem se beneficiar do uso de antidepressivos para controlar a dor, especialmente a duloxetina. Este medicamento possui comprovação de eficácia para o tratamento de dor crônica na artrose do joelho.
  5. Dores intensas e refratárias ao tratamento mais brando, podem ser amenizadas com o uso de analgésicos opióides, como a codeína ou tramadol. 

Existem alternativas naturais?

Muito se fala sobre medicamentos fitoterápicos, estes são os que mais possuem evidência científica de resultados:

  1. Óleos insaponificáveis de soja e abacate.
  2. Extrato de Boswellia serrata.
  3. Extrato de Pinus pinaster (Pycnogenol).
  4. Rose hip (rosa mosqueta).
  5. Curcumina. 

Em casos em que há ausência de melhora com os tratamentos não farmacológicos e com o uso de medicamentos, pode ser indicada a cirurgia para colocação de prótese, com o objetivo de melhora na qualidade de vida do idoso.

Caso se chegue neste ponto, é necessário avaliar os riscos e benefícios de uma intervenção cirúrgica, através de uma análise individual da saúde geral do idoso, assim como sua funcionalidade.

Em resumo, a artrose de joelho é uma condição frequente, que impacta muito a vida na terceira idade, com diversos tratamentos cientificamente comprovados, que devem ser discutidos e avaliados com o médico, respeitando sempre as preferências do paciente. 

Agende a sua consulta por aqui ou através da plataforma Doctoralia.

Envia para seus amigos:

Escrever um comentário

Banner
Alexandre Casco Pietsch - Doctoralia.com.br